70% da Merenda Escolar Vêm da Agricultura Familiar

O Programa Nacional de Alimentação Escolar exige que prefeituras invistam 30% do valor de compra da merenda escolar em produtos da agricultura familiar. Pensando em contribuir com as agroindústrias do município, a administração municipal tem trabalhado forte para aumentar a porcentagem de investimento. Com relação a 2016, o valor na compra de produtos da agricultura familiar dobrou o que mostra o empenho municipal no fortalecimento deste segmento.

Hoje, a Prefeitura Municipal investe mais de 70% do valor total destinado a compra de alimentos para a merenda escolar. Através de contrato com a Cooperativa da Agricultura Familiar de Restinga Sêca (COOPAGRES), o município compra tomate, repolho, peito de frango, pão sovado, pão francês, mel, leite, laranja, couve, cenoura, cebola, bolacha, beterraba, iogurte, batata, banana, alho, alface e abóbora.

Segundo o presidente da Cooperativa, José Luciano Wollmann, “a compra de diversos produtos é importante para que pequenos agricultores possam agregar valores com a venda de produtos para a merenda escolar”.

Responsável pela elaboração e escolha dos alimentos a nutricionista da Prefeitura, Naiane Araújo Dotto cita a importância da agricultura familiar no desenvolvimento de produtos saudáveis. “A agricultura familiar promove uma importante transformação na alimentação escolar, ao permitir que alimentos saudáveis e com vínculo regional possam ser consumidos diariamente pelos alunos da rede pública municipal”. Segundo a nutricionista, além dos benefícios para os educandos, a inserção da agricultura familiar no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) beneficia também os agricultores pela geração de renda e a manutenção deles no meio rural.