Serviço de castração ultrapassa 300 animais esterilizados

Na última terça-feira, 27, o Serviço Municipal de Esterilização e Controle Populacional de Animais ultrapassou a marca de 300 animais castrados. O número foi atingido com pouco mais de nove meses de funcionamento do projeto.

O placar alcançado representa uma quantidade expressiva de ninhadas que foram evitadas ao longo do período de funcionamento da clínica. A estimativa é de que, entre cães e gatos, pelo menos 5.400 filhotes deixaram de ser gerados, considerando que a média de uma ninhada é de 6 filhotes por fêmea, com probabilidade média de 3 ninhadas por ano (considerando as duas espécies).

A esterilização é o método mais efetivo no combate à prática de abandono de animais e no controle populacional. O abandono acarreta em grandes prejuízos para a saúde pública, já que contribui para o aumento dos casos de zoonoses como a raiva, a leishmaniose, esporotricose, verminoses, entre outras. Além disso, animais de rua se reproduzem livremente, aumentando a população de forma descontrolada e provocando ainda outros transtornos como acidentes automobilísticos, brigas entre os animais e mordidas em humanos.

Cada animal esterilizado pelo município recebe um microchip implantado sob a pele com o registro de informações como nome, sexo, idade, nome do tutor, endereço e telefone. O microchip auxilia na identificação dos animais caso venham a se perder e também na responsabilização de seus tutores caso sejam abandonados.

Quais animais podem ser atendidos pelo projeto?

O serviço atende as seguintes categorias:

- Animais que, comprovadamente, vivem na rua (prioritários);

- Animais abrigados pela Associação Protetora dos Animais (Focinhos);

- Animais abrigados por protetores individuais (com certificado do COMUPA);

- Animais de famílias beneficiadas por programas de transferência de renda do governo federal (ex: Bolsa Família);

- Animais de famílias com baixa renda, ou seja, com renda de até 1 salário mínimo por pessoa, limitado a 3 salários mínimos no total do grupo familiar.

Como fazer a inscrição?

Interessados podem solicitar a inscrição no protocolo da prefeitura, presencialmente ou pelo telefone 3261-3200.

Quais documentos são necessários para a inscrição?

- Para beneficiários de programas como o Bolsa Família, é necessário apresentar o comprovante de recebimento do benefício e um comprovante de endereço (ex: conta de água, luz ou telefone).

- Famílias com baixa renda devem apresentar cópia da identidade de cada membro do grupo familiar, cópia dos comprovantes de renda dos membros do grupo familiar (os que tiverem) e um comprovante de endereço (ex: conta de água, luz ou telefone). Os membros da família, em idade apta ao trabalho, que não possuam renda formal, deverão assinar declaração informando esta condição.

- Protetores de animais, que possuem mais de 4 animais sob sua responsabilidade, devem solicitar via protocolo o reconhecimento da condição de protetor. Caso seja aprovado, o protetor receberá certificado e com ele poderá solicitar agendamentos para castrações.

- Animais sob responsabilidade da associação "Focinhos de Restinga" são encaminhados através de lista oficial da entidade.

- Para a castração de animais de rua, o cidadão interessado em capturar e oferecer os cuidados pós-cirúrgicos pode fazer o protocolo pelo telefone 3261-3200 e informar que trata-se de animal que vive na rua. Após a prefeitura realizar o processo de comprovação, o animal terá prioridade na fila de castração.

Deseja entrar em contato com a Prefeitura, clique no botão ao lado... Fale Conosco